Orçamento doméstico: Como organizar as contas e sair do vermelho?

Orçamento doméstico: Como organizar as contas e sair do vermelho?

Mulher escrevendo em um papel, organizando as contas

Orçamento doméstico: Como organizar as contas e sair do vermelho?

Saber organizar o orçamento doméstico gera dúvidas em grande parte dos brasileiros. Fazer com que o dinheiro sobre no fim do mês, muitas vezes, não é uma tarefa fácil. Uma vida financeiramente instável pode desencadear diversos problemas como acúmulo de dívidas, pagamento de muitos juros e, em alguns casos, até o comprometimento de relacionamentos familiares.

A boa noticia é que é totalmente possível fugir desse tipo de situação. “O primeiro passo é fazer uma boa avaliação do orçamento e revisar todas as contas, verificando oportunidades de cortes e reduções”, explica Luciana Ikedo, assessora de investimentos e sócia-fundadora do escritório Ikedo Investimentos.

Segundo ela, o ideal é começar por aquelas que são recorrentes e que ainda fazem sentido. “Alguns bons exemplos são as assinaturas de TV a cabo ou streamings, aplicativos diversos, tarifas bancárias e de cartão de crédito ou ainda planos de consumo de celular que não são aproveitados”. Para a especialista, alguns desses contratos podem ter seus valores e vantagens não só revistos, mas também serem completamente encerrados, de acordo com a necessidade atual.

Luciana afirma que a possibilidade de renegociação de contratos já firmados, como academia ou aluguel, também é uma boa pedida. “Em épocas de crise, alguns acordos possibilitam redução ou descontos para situações adversas, vale a pena tentar”, reforça a assessora. Essa é uma dica que vale também para quem possui endividamento bancário como financiamento imobiliário, de veículos e crédito pessoal parcelado. Desde que os pagamentos estejam em dia é possível procurar a instituição bancária e barganhar.

Outro ponto importante é a adequação da rotina à nova realidade doméstica, além da inclusão de novos hábitos. Para sair do vermelho é preciso encarar a situação e mudar atitudes. “Reduzir pedidos de delivery de comida e incluir como novo costume a preparação das refeições em casa, por exemplo, o que poderá contribuir de forma positiva para a saúde financeira. Eviar desperdícios, compras em excesso e por impulso, por exemplo, pode fazer com que você consiga retomar o protagonismo financeiro de sua vida”, finaliza Luciana.

(Fonte: Revista Capital Econômico)

Comente, até breve…muito breve

Últimas notícias

Assinatura eletrônica nas contratações de Empréstimos também no APP Fundações Sanepar

Em julho deste ano implantamos a assinatura eletrônica nos contratos de empréstimos efetivados via autoatendimento,...

Fusan apresenta o Plano Gera aos aposentados do IDR

Nesta semana a Fusan esteve presente em Londrina e Maringá, nos dias 02 e 03...