Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Nunca é tarde para ser saudável, mesmo na terceira idade

Nunca é tarde para ser saudável, mesmo na terceira idade

seniors-2399986_1920

Nunca é tarde para ser saudável, mesmo na terceira idade

Estudos científicos comprovam que nunca é tarde para iniciar uma vida saudável. Mesmo para as pessoas com idade avançada existem benefícios claros relacionados aos hábitos saudáveis, como dieta equilibrada, atividade física regular e controle das doenças crônicas que podem trazer mais qualidade de vida quando inseridos na rotina. Entretanto, temos que lembrar que quanto mais cedo o indivíduo tomar essa decisão de inserir bons hábitos no seu dia a dia, maiores serão as chances de prevenir doenças cardiovasculares, oncológicas e neuro-degenerativas.

Como começar a ter hábitos mais saudáveis, mesmo que na terceira idade?

Durante a consulta geriátrica, que também deve estar no calendário do idoso, o médico costuma abordar um tema específico chamado

Promoção da Saúde e Envelhecimento Bem-Sucedido, dividido em duas etapas, que engloba um aconselhamento de hábitos de vida saudável e o cuidado e tratamento de doenças mais prevalentes no paciente.

Na primeira etapa o assunto reúne um conjunto de ações que devem ser incorporadas na rotina do idoso que estão ligadas à prevenção, controle e reabilitação de doenças e condições de saúde, com foco na redução da morbidade, perda da independência, mortalidade e melhora da qualidade de vida.

Diante de uma avaliação estruturada, o geriatra investiga alguns aspectos importantes como:

• Capacidade física e funcional
• Depressão
• Declínio cognitivo
• Uso adequado dos medicamentos
• Condição social
• Risco de quedas
• Nível de atividade física
• Vacinação
• Hábitos alimentares
• Vícios
• Atividades sociais e de lazer
• Continência urinária
• Sexualidade
• Perdas sensoriais
• Saúde bucal.

Tudo isso precisa estar em equilíbrio para que a rotina do idoso seja considerada saudável.

Quando identificado que o paciente não segue hábitos adequados para idade, algumas atitudes precisam acontecer rapidamente como: início de uma dieta saudável, controle do peso, atualização da carteira de vacinação, diminuição do uso de álcool, abandono do cigarro e início ou melhora de um programa de atividade física regular.

A dieta bem orientada pode prevenir e tratar diversas doenças e condições de saúde que frequentemente acompanham o envelhecimento. O sobrepeso e a obesidade são condições entre as mais frequentes e estão relacionados com hipertensão arterial, diabetes, colesterol alto, maior risco de doença cardiovascular, apneia do sono, osteostrose e dificuldade para se movimentar.

As vacinas também são fundamentais nessa fase da vida, é preciso estar com a carteira de vacinação em dia e aproveitar as campanhas para prevenir doenças, principalmente no sistema respiratório. O controle do uso de bebidas alcoólicas e tabagismo também é de extrema importante provocam danos nas células saudáveis do corpo, elevam as chances de doenças como diabetes, hipertensão e problemas neurológicos.

A prevalência do sedentarismo na população idosa é de aproximadamente três a cada quatro pessoas. Inserir a atividade física regular diminui a morbidade por todas as causas e amplia a expectativa de vida, independentemente da idade em que o indivíduo a inicia.

Outras questões importantes na saúde do idoso

Já na segunda etapa existe um aconselhamento com relação a doenças sexualmente transmissíveis e possíveis tratamentos de distúrbios relacionados à sexualidade. Também é abordado o risco de quedas e orientadas medidas preventivas para os idosos e seus familiares e cuidadores.

Entre as intervenções comprovadamente efetivas nas prevenções das quedas destacam-se:

• Programa de fortalecimento muscular e treino de marcha, prescrito individualmente por um profissional especializado
• Programa de exercícios de Tai Chi Chuan
• Suspensão ou ajuste das medicações psicotrópicas
• Programa Interdisciplinar de Intervenção nos Fatores de Risco Extrínsecos (tapetes, falta de iluminação ambiental, degraus, corrimão, pisos escorregadios e calçados inapropriados) e Riscos Intrínsecos (baixa acuidade visual, alterações da marcha, equilíbrio, dor ou instabilidade articular, hipotensão postural e outros)
• Avaliação e modificação dos fatores de risco domiciliares para o idoso com história de queda, prescrita por um profissional especializado.

Todos esses cuidados são fundamentais para garantir um envelhecimento saudável. Comece a colocar em prática boas atitudes e viva muito melhor.

(Fonte: Minha Vida)

Comente,

QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA SEGUNDA-FEIRA! /*–*/

Últimas notícias

Quer aprender a cuidar do seu dinheiro de forma simples e leve?

A Abrapp-Associação Brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar acaba de lançar site exclusivo sobre...

Conheça os Candidatos aos Conselhos das Fundações Sanepar

Já estão disponíveis no site das Fundações as informações dos candidatos aos conselhos. Além de...