Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Excesso de gordura corporal aumenta risco de depressão

Excesso de gordura corporal aumenta risco de depressão

fastfoodfatdamger

Excesso de gordura corporal aumenta risco de depressão

Você sabia que quanto maior o excesso de gordura corporal que você tem, maior a probabilidade de desenvolver depressão? De acordo com um novo estudo, publicado na Translational Psychiatry, os riscos aumentam em até 17%. Mas a causa pode ter mais a ver com fatores psicológicos do que fisiológicos.

Na pesquisa, uma equipe de especialistas da Aarhus University e do Aarhus University Hospital, na Dinamarca, tentou descobrir os motivos que relacionam obesidade e depressão. Enquanto estudos anteriores se baseavam em dados do índice de massa corporal (IMC), os cientistas analisaram especificamente a composição corporal e a distribuição de gordura dos indivíduos.

“O IMC é uma maneira imprecisa de medir sobrepeso e obesidade. Muitos atletas de elite com uma grande massa muscular e uma baixa gordura corporal terão um IMC acima de 25. O que é classificado como excesso de peso de acordo com a definição comum”, disse o autor do estudo Soren Dinesen Ostergaard em um comunicado à imprensa.

O IMC também não informa como o excesso de gordura corporal é distribuído. Por exemplo, se as pessoas têm mais gordura na cintura ou nos quadris. (A gordura na cintura tem sido associada a um maior risco de problemas de saúde do que em outras regiões do corpo).

“Um dos pontos fortes do nosso estudo é que conseguimos ampliar e analisar a relação específica entre a quantidade de gordura corporal e o risco de depressão”, afirma Ostergaard no comunicado.

Mas o que o excesso de gordura corporal tem a ver com a depressão?

Os pesquisadores analisaram dados de dois grandes bancos genéticos. Um era o UK Biobank, que possui informações sobre variantes genéticas e fatores físicos, como medidas de massa corporal de gordura. O segundo era o Psychiatric Genomics Consortium, que contém informações sobre variantes genéticas e distúrbios de humor, como depressão. Combinados, os dois bancos somam dados sobre mais de 800.000 pessoas.

Eles descobriram que o excesso de gordura corporal é um fator de risco para depressão. Enquanto a massa magra (músculo + osso) não é. Carregar 10 kg de excesso de gordura corporal aumentou o risco de depressão em 17%. Quanto mais excesso de gordura as pessoas carregam, maior o risco.

“Nosso estudo também indicou que a localização da gordura no corpo não faz diferença para o risco de depressão”, diz Ostergaard no comunicado. “Isso sugere que são as consequências psicológicas do sobrepeso ou obesidade que levam ao aumento do risco de depressão, e não o efeito biológico direto da gordura. Se o oposto fosse verdade, teríamos visto que a gordura localizada centralmente no corpo aumentava mais o risco, pois tem o efeito mais prejudicial em termos biológicos.”

Então, como você pode vencer esse problema? Começar a correr pode ajudar. O exercício não só é bom para a sua saúde física e mental. Um estudo publicado na Psychology of Sport and Exercise descobriu que ele pode proporcionar uma melhora imediata sobre a sua imagem corporal e ajudá-lo a se enxergar de maneira mais positiva.

(Fonte: Runners World)

Comente,

QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA SEXTA-FEIRA! /*–*/

Últimas notícias

Novo aplicativo das Farmácias Nissei

A Fundação Sanepar informa que a Farmácia Nissei está passando por uma mudança de plataforma....

Por dentro do FusanPrev

Para entender como se dá o equilíbrio no FusanPrev, precisamos entender que a gestão de...