Educação financeira em tempos de Covid-19

Educação financeira em tempos de Covid-19

finmoneco

Educação financeira em tempos de Covid-19

Neste momento de crise, muitas famílias estão enfrentando perda de renda. Mesmo que pareça desesperador, é preciso olhar para a sua situação financeira atual para buscar alternativas viáveis. Sugerimos que siga os passos abaixo:

1. Analise o real impacto na sua renda.

Identifique o quanto de renda você perdeu e veja se há formas alternativas de obter rendimentos. Busque mais informações, sempre em fontes oficiais, sobre os benefícios assistenciais oferecidos pelo governo e veja se você se enquadra em algum deles. 

2. Analise todas as dívidas que você tem a pagar.

Veja as informações mais importantes: valor, prazo de pagamento, taxas de juros. Se perceber que não vai conseguir pagar, busque renegociar o quanto antes (veja o item “Pagamento de contas e renegociação de dívidas”).

3. Se não conseguir renegociar, verifique as consequências de não pagar as prestações.

Em alguns casos, o atraso no pagamento pode significar o cancelamento de um serviço ou até mesmo a perda do bem. Com base nisso, priorize o que pagar primeiro.

4. Levante todos os demais gastos e redefina prioridades.

Identifique se há algo que pode ser cortado ou reduzido. O momento é de priorizar.

Lembre-se de que levantar todos os seus gastos inclui também entender o quanto você está pagando por alguns serviços bancários, como a tarifa para manutenção de conta. Alguns bancos cobram um valor mensal de tarifa para oferecer certos pacotes de serviços como saques, transferências etc. Consulte o seu extrato bancário e veja qual é esse valor. Confira se precisa mesmo dos serviços oferecidos.

Importante! Todo cliente tem direito a um pacote de serviços essenciais gratuito.

5. Qual será sua nova renda?

Qual é o total das suas despesas após essa análise? Faça as contas e descubra sua nova situação financeira. Entender seu novo cenário financeiro, por mais preocupante que possa ser, é um passo fundamental para buscar uma solução.

Pagamento de contas e renegociação de dívidas

Como reduzir os gastos?

Uma ação muito efetiva para equilibrar as contas em tempo de crise é diminuir gastos. Mas como fazer isso? Como escolher o que cortar ou reduzir? Vale a pena refletir sobre os três tipos de gastos que temos.

Necessários:

São os gastos considerados imprescindíveis. Estão ligados aos itens sem os quais não conseguimos viver, como alimentação, moradia e vestuário.

Supérfluos:

São gastos que geram bem-estar e atendem mais aos desejos que às necessidades, como roupas de marca, restaurantes e TV a cabo.

Desperdícios:

São gastos que não geram bem-estar e não atendem nem às necessidades nem aos desejos, como as multas por atraso de pagamento, a compra de algo que não será usado e a compra de alimentos que vão estragar antes do consumo.

Classifique todas as suas despesas nesses três grupos. Uma vez definidas as despesas que se encaixam em cada categoria, decida o que fazer:

Desperdício = elimine por completo, para sempre!
Supérfluo = reduza ou elimine durante a crise.
Necessário = busque alternativas com menor custo.

Lembre-se da importância do consumo consciente. Valorize empreendedores locais e apoie pequenas empresas especialmente durante a pandemia.

(Fonte: Banco Central do Brasil)

Comente,

até breve…muito breve! /*–*

Últimas notícias

Reajuste do Plano SaneSaúde fica abaixo da Inflação

Com vistas a permitir a manutenção do equilíbrio atuarial e financeiro, a Fundação informa que...

Fusan comemora 40 anos com novo site

A Fusan está comemorando bodas de esmeralda. São 40 anos prezando pelo propósito, que é...