Como não ficar sem dinheiro de novo na próxima crise econômica

Como não ficar sem dinheiro de novo na próxima crise econômica

moneyplant

Como não ficar sem dinheiro de novo na próxima crise econômica

A pandemia e a quarentena vieram como uma avalanche em 2020. Não bastasse tudo isso, a crise financeira decorrente da paralisação do comércio também chegou. São diversos os relatos de pessoas que ficaram sem emprego, que tiveram de fechar as portas do negócio e consequentemente ficaram sem dinheiro nos últimos meses.

Apesar de tudo isso ser imprevisível, tenho uma opinião em relação a finanças pessoais e dinheiro que pode soar um pouco controversa: a crise financeira pessoal só expõe os erros que tivemos no passado. Aqui é importante deixar um ponto claro: sei que a grande maioria da população brasileira não dispõe de recursos capitais para se blindar financeiramente.

O passado ensina

O fato é que existem pessoas e empresas que dispõem de recursos acima da média dos brasileiros e ainda assim foram devastadas pela crise. Nesse caso, é muito importante olharmos o passado para impedir que esses erros financeiros se repitam. Errar uma vez pode acontecer, mas insistir no erro não faz sentido.

Por isso, a partir de agora é preciso ter foco em planejar o futuro financeiro para que isso não aconteça novamente. Tudo começa pelo planejamento financeiro, pois é ele que vai mostrar quais são seus custos mensais e quanto você gasta para manter o seu padrão de vida. Aqui no blog Descomplique existem vários artigos que podem ajudar você a começar o seu.

Grandes impactos

Se hoje você tem dívidas e elas ocupam grande espaço no seu orçamento, é muito difícil diminuir seu padrão de vida. Qualquer redução na sua renda vai ter um impacto enorme no seu orçamento e a chance de seus débitos aumentarem neste momento é grande.

Se não tem dívidas ou tem poucas parcelas no seu orçamento, a “elasticidade” do seu orçamento é grande, já que com pequenos ajustes no seu dia a dia é possível diminuir bastante seus gastos mensais. Por isso é importante que quando tudo isso passar você foque em diminuir ao máximo suas dívidas. Pode requerer bastante esforço e sacrifício da sua parte, mas terá um grande impacto no futuro e evitará novas crises.

Tudo na planilha

Depois de ter todos os seus custos planilhados e ajustados, é importante começar a criar sua reserva de emergência. Ela é um valor que você vai deixar guardado para ser usado em situações de necessidade, como a crise atual. Separe 6 meses dos seus gastos mensais nessa aplicação para ficar tranquilo em qualquer situação.

Entenda o nível de instabilidade que têm seu trabalho e sua renda. Esse é um dos pontos para os quais pouca gente se atenta quando faz um planejamento financeiro. Se qualquer crise ou instabilidade econômica são capazes de deixar você endividado, é preciso adaptar seu trabalho ou negócio para que isso não se torne rotina.

Destaque-se

Crie formas de se diferenciar da concorrência. Isso pode ser feito de diversas maneiras, desde uma especialização na sua carreira até a migração de parte do seu negócio para a internet. O importante é usar as lições aprendidas durante este momento para evitar que isso aconteça novamente.

Crie planos para aumentar sua renda, escreva cada um deles num papel e pesquise quanto vai custar para realizá-los. Enquanto você não fizer isso, é bastante improvável que realize algum desses planos nos próximos anos.

Não deixe a próxima crise chegar para se arrepender mais uma vez de não ter cuidado das suas finanças. Comece desde já a melhorar seu cuidado com o dinheiro e logo você vai colher os frutos.

(Fonte: Descomplique)

Comente, até breve…muito breve

Últimas notícias

Reajuste do Plano SaneSaúde fica abaixo da Inflação

Com vistas a permitir a manutenção do equilíbrio atuarial e financeiro, a Fundação informa que...

Fusan comemora 40 anos com novo site

A Fusan está comemorando bodas de esmeralda. São 40 anos prezando pelo propósito, que é...