Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Bagunça está associada a depressão, ansiedade e compulsão alimentar

Bagunça está associada a depressão, ansiedade e compulsão alimentar

alone-2666433_1920

Bagunça está associada a depressão, ansiedade e compulsão alimentar

Se você acha que a bagunça e a falta de organização são inofensivas, atenção! Um estudo publicado no Environment and Behavior comprovou que ambientes caóticos levam ao estresse e à compulsão alimentar. Quer mais?

Se a cozinha é um local bagunçado, aumenta em duas vezes a chance das mulheres comerem mais.

Segundo a psicóloga Carolina Marques, cofundadora da Estar Saúde Mental, o local onde moramos ou onde trabalhamos reflete nosso estado emocional. “A bagunça extrema e contínua pode ser um sinal de sofrimento mental e de certos transtornos, como depressão e ansiedade. Além disso, o caos eleva o nível de estresse, pois a bagunça gera uma enorme quantidade de informações no cérebro e é um lembrete permanente da nossa incapacidade de organização ou ainda de que estamos adiando nossas atividades”.

Por onde começar?

O começo do ano é uma época excelente para tomar algumas atitudes que possam melhorar a qualidade de vida. “Uma delas é organizar a casa. Porém, muitas pessoas sentem dificuldade e não sabem por onde começar”, comenta Carolina.

Com a ajuda da psicóloga, elaboramos uma lista para ajudar você. Confira:

1. Tudo de uma vez: Não caia na armadilha de escolher uma gaveta ou um armário para fazer a arrumação. Tire um dia e arrume a casa inteira.

2. Desapega: Segundo a autora Mary Kondo, que publicou um livro chamado “A Mágica da Arrumação”, 60% daquilo que guardamos não tem utilidade! Portanto, na arrumação separe o que você vai doar, o que você jogar fora e aquilo que realmente é útil.

3. Boas lembranças: Uma das regras para descartar objetos é pensar se você usou nos últimos 6 meses. Outra é se você gosta ou não daquilo. Se não usou neste período, doe ou descarte. Se não gosta, idem.

4. Espaços para cada item: Separe tudo por categorias, exemplo: livros, cosméticos, roupas, sapatos, etc. Use caixas organizadoras se for necessário. Coloque etiquetas. Isso irá ajudar a encontrar mais facilmente os objetos, além de evitar bagunça e acumulação.

5. Solidão necessária: Se possível faça essa arrumação sozinho. Outras pessoas podem interferir nas decisões de manter, doar, jogar fora.

6. Trilha Sonora: Use uma música para motivar você na hora da limpeza. Se for mais calma, melhor, mas use uma trilha que lhe dê motivação.

7. Manutenção: Se possível, depois de arrumar, mantenha a organização. Ao chegar em casa, guarde o sapato, as roupas e demais objetos, cada coisa no seu lugar.

“A arrumação é importante. Entretanto, se a pessoa já desenvolveu um quadro de depressão e ansiedade é importante também que ela procure uma psicoterapia e um psiquiatra para o manejo do transtorno. Essas patologias afetam todos os domínios, ou seja, o físico, o mental e o emocional e, com isso, toda ajuda é bem-vinda”, conclui Carolina.

(Fonte: Lifestyle ao Minuto)

Comente,

QUE VOCÊ TENHA UMA ÓTIMA QUARTA-FEIRA! /*–*/

Últimas notícias

Quer aprender a cuidar do seu dinheiro de forma simples e leve?

A Abrapp-Associação Brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar acaba de lançar site exclusivo sobre...

Conheça os Candidatos aos Conselhos das Fundações Sanepar

Já estão disponíveis no site das Fundações as informações dos candidatos aos conselhos. Além de...