ACESSO RÁPIDO

Morar Sozinho x Morar com os Pais

Início / Blog / Morar Sozinho x Morar com os Pais

Morar Sozinho x Morar com os Pais

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.

O tempo vai passando e de repente você começa a sentir aquela sensação estranha de não pertencer mais à sua casa ou, no caso, à casa de seus pais. Bate aquela necessidade de liberdade, de independência, de busca de seu próprio caminho!

Afinal, não dá para sentir-se muito dono de si mesmo com sua mãe perguntando se você “não está esquecendo de levar a blusa, pois vai esfriar”, ou te dando uma bronca pois “a cama não está arrumada”.

Nada de errado em querer morar sozinho. O problema é que geralmente esta decisão é tomada às pressas: as pequenas interferências familiares vão se acumulando até que chega um momento em que o copo transborda e pronto, você “tem que sair de casa hoje”.

Na verdade, o ideal é que esta decisão seja analisada com calma pois envolve vários aspectos. Neste espaço, vamos focar no lado financeiro, listando prós e contras de morar sozinho, para auxiliar a sua decisão.

Contras:

- a conquista de sua independência terá um preço, e neste caso este preço terá que ser pago em dinheiro mesmo. Em primeiro lugar, obviamente, está o custo do imóvel onde você irá morar. Pode ser uma casa ou um apartamento, pode ser comprado ou alugado, o fato é que você terá que passar a pagar para morar. Dica: neste caso, o ideal é alugar um imóvel, pelo menos no início. É uma maneira mais barata e com menos risco para “testar” ou “experimentar” este novo modo de vida.

 - provavelmente você terá que mobiliar sua nova moradia, mesmo que seja com as coisas básicas como fogão, geladeira, TV, mesa da cozinha e cadeiras, pratos, panelas, copos, talheres e microondas. Acredite, o microondas será importante. Pelo menos a cama você pode utilizar a sua atual mesma.

- além do custo do imóvel você terá que arcar também com todas as despesas para efetivamente morar nele, coisas como a conta de luz, água, impostos, condomínio (no caso de apartamento), telefone, TV a cabo e internet. Pode ser que você ajudava pagando algumas destas contas na casa de seus pais, mas agora, elas serão todas suas.

- e não se esqueça do seu valioso tempo, que como diz o ditado, é dinheiro. Você terá que limpar a casa, cozinhar, lavar a louça e as roupas, passar, colocar o lixo para fora, lembrar de comprar o gás. Ou então pode pagar uma empregada para lhe ajudar com tudo isso. É nesta hora que percebemos que a mágica da roupa limpa (aquela em que a gente joga a roupa suja numa cesta e ela aparece limpa e passada no dia seguinte) só funciona bem na casa de nossos pais.

- a mágica da roupa limpa se aplica também à mágica dos alimentos na geladeira. Agora você terá que se deslocar até um supermercado e/ou à feira para comprar comida e produtos para a casa. Além de pagar por todas estas compras, terá que preparar a comida, coisas como lavar a alface, cortar o tomate, escolher o feijão, só para começar. É neste momento que você começa a descobrir o maravilhoso mundo dos alimentos congelados e do microondas (falei que ele seria importante!).

Prós:

- já que você está se mudando mesmo, procure um lugar que seja próximo do seu trabalho. Assim você poderá economizar com o transporte além de perder menos tempo no trânsito.

Bom, parece que a lista de contras é bem maior que a de prós, pelo menos financeiramente falando. É claro que morar sozinho é uma etapa muito importante de nossas vidas, uma oportunidade para nos desenvolvermos pessoalmente e criarmos uma personalidade própria. Apenas não se esqueça que esta decisão envolve custos razoáveis, portanto deve ser planejada.

Coloque no papel todas as despesas extras que você terá e analise se você conseguirá pagá-las. De nada adianta conquistar a independência dos pais se ela não vier acompanhada com a independência financeira.

(Fonte: Minhas Economias)

Comente,

até breve...muito breve /*--*/

COMPARTILHE: 

Últimas do blog